Perfil da publicação
Tiragem 14.000 exemplares
Tamanho 140 páginas
Conteúdo O perfil dos diretores das maiores empresas do Brasil
Periodicidade Anual
Circulação Julho
Distribuição Limitada aos CEOs, diretores e patrocinadores da edição
Formato 202 x 266 mm

Análise Diretores de Recursos Humanos

Em 2010 a Análise Editorial ampliou seu leque de levantamentos sobre os responsáveis pelas decisões nas maiores companhias nacionais e lançou uma publicação inédita com informações sobre os líderes na área de recursos humanos. 
Para tal, foi usado o mesmo know how utilizado para a apuração nas áreas jurídica e financeira. A equipe da Análise Editorial entra em contato com as 1.500 maiores empresas do Brasil, com o intuito de compreender como funciona a estrutura do departamento, quem são os líderes e qual a sua formação.

O incremento da influência dos profissionais de recursos humanos sobre as decisões e resultados das empresas foi o que motivou a Análise Editorial a produzir esta primeira edição. Ao todo, estão apresentados dados de executivos de 1.405 empresas na publicação. Da amostra total da pesquisa, cerca de um terço das companhias faturam mais de 1 bilhão de reais e outros 19% entre 1 bilhão e 500 milhões de reais. Em relação à sua atuação, 45% das companhias consultadas estão no segmento industrial, 33% em serviços, 13% no comércio e 9% na agroindústria.

O mapeamento pioneiro é uma ferramenta fundamental para entender melhor quem comanda uma área que, de forma quase unânime, é apontada pelo mercado como estratégica para o avanço das empresas dentro e fora do país. Além do perfil dos principais executivos, a Análise Editorial ouviu consultores, acadêmicos e profissionais para produzir uma reportagem especial que aponta a evolução da atuação dos departamentos de recursos humanos nas companhias brasileiras. A publicação é irmã da edição Análise Diretores Jurídicos e Financeiros. Para saber mais sobre ela, clique aqui. 

A percepção do mercado é que os departamentos de recursos humanos das principais empresas brasileiras passaram por um profundo processo de transformação na década de 2000. As principais companhias já tratam o setor como estratégico e especialistas apontam que o Brasil deixou de ser apenas um importador de modelos estrangeiros para estabelecer uma cultura própria. O levantamento permite apontar para uma evolução efetiva da posição dos profissionais de recursos humanos no organograma das companhias. Cerca de 70% dos profissionais respondem diretamente ao principal executivo de suas empresas, seja ele o CEO, presidente ou diretor-presidente. O índice é maior que o verificado entre os diretores jurídicos, por exemplo, de cerca de 60%.

Para saber mais sobre as nossas publicações, clique aqui. Se quiser consultar as edições especiais e customizadas da Análise Editorial, clique aqui.

Edições Online

Clique nas capas para ler a revista online.